segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Da boa educação. Ou da falta dela.

Eu considero-me uma pessoa minimamente bem educada. Mesmo que, por vezes, não saiba regra de etiqueta x ou y, há coisas básicas e fundamentais que não dispenso. Saudar as pessoas em estabelecimentos ou dentro de prédios (numa grande cidade, dizer "bom dia" a todas as pessoas na rua é estúpido), agradecer, pedir por favor, sorrir... São coisas simples que não custam nada a ninguém.
Tendo nascido e crescido numa pequena aldeia do Alentejo interior, tenho perfeita noção de que o nosso background afecta muito a nossa maneira de estar na vida e que não somos todos obrigados a saber estar com preceito no restaurante chique e xpto. Mesmo assim, fui educada por pessoas simples e bem educadas, que muito prezo e respeito.
No entanto, sabem quando começam a notar numa mania duma pessoa e depois já não se conseguem abstrair disso? Reparei que o meu avô (pessoa extremamente bem educada), quando chega a casa, não diz olá, bom dia, nada. Se só estiverem pessoas "da casa", não abre a boca!! Eu bem que forço e quase grito um "boa tarde", mas ele ignora-me. Eu percebo, está cansado e nós somos família... Mas custa assim tanto dizer qualquer coisa?
Dizem que burro velho não aprende e o meu avô está a um mês dos 82 anos. Não vou conseguir fazer nada dele, pois não?

4 comentários:

Sofia disse...

Acho que não, que não vais conseguir =p mas não custa tentar!

Lápis Roído disse...

Podes sempre tentar fazer como se estivesses no infantário. Tu eras a educadora e o teu avô o educando. Não dizem que a terceira idade é a segunda infância? Não sei é se ele vai achar piada =P

м♥ disse...

é só um exemplo, claro, mas acho que isso é parte de um problema grave que é sermos sempre a nossa melhor versão para os de fora e em casa descurarmos quem realmente importa. São coisas simples que fazem a diferença. Cá em casa ninguém sai sem dizer adeus e dar um beijinho a todos. Sempre. É hábito. Por favor e obrigada às vezes lá se vai escapando, mas há sempre alguém que relembra. É importante termos maneiras e sermos bons precisamente por casa, com as pessoas que nos são próximas!

Coisas da Andreia disse...

Acho que não vais conseguir não, mas tenta ver isso como algo que te faz lembrar dele 😊

R. O pior é que ele leva lista 😂😂