quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Crescer é complicado... ou sou só eu?


Quero acreditar que vai chegar um dia em que a vida adulta não me assusta. Possivelmente não sou a única, mas tenho quase 24 anos e sinto-me apenas uma criança com um quase Mestrado. Não me sinto pronta para nada... Se uma qualquer entidade superior descesse à terra e me dissesse: "i., tens 18 anos outra vez e vais voltar para o primeiro ano da faculdade, porque não estás preparada", eu diria "pode crer que não estou!". Mas depois... Depois teria de recusar. Este tipo de coisas é muito pessoal. Se eu sou insegura em relação a mim e não mudo isso, não é a adiar a realidade que vou ficar preparada seja para o que for.
Claro que todos temos medos e hesitações, independentemente da idade e da condição actual. Ainda assim, era preciso sentir-me tão infantil? Tão pouco preparada? Eu atirei-me para os lobos muitas vezes na minha vida, no sentido em que sempre tentei fazer coisas que estão fora da minha zona de conforto. Se isso me preparou? Não sei. Se me deu experiência a lidar com lobos, por que raio continuo a tremer quando tenho de me atirar outra vez? Porque é que fico com o coração à toa, com o estômago feito em bola e com vontade de me enrolar numa bolinha, chorar e fingir que nada mais existe?
Se isto me impede de me atirar contra os lobos? Hell no! Ainda assim, impede-me muitas vezes de ir com tudo e faz-me duvidar de mim e do que sou capaz. Pior do que isso, dá cabo da minha saúde... Possivelmente, estar quietinha na minha zona de conforto também não seria saudável para mim (só eu sei o quão dou em maluca neste cantinho sossegado), mas gostava que não fosse excessivo.
Quero apenas... saber ser crescida. Se é que isso existe... Há-de chegar um dia, não é?

2 comentários:

м♥ disse...

Não nos sentirmos preparados é uma sensação que eu acredito ser universal. É como não nos vermos com a idade que temos. Não me considero infantil ou imatura, mas várias vezes tenho que me relembrar que já tenho quase 25 anos. Quando era miúda e tinha primos mais velhos com 15 anos, olhava para eles e achava que eram super adultos. Pessoas com a idade que tenho agora já eram casadas, tinham filhos, empregos estáveis... Às vezes preciso mesmo de parar e relembrar-me que já tenho idade para ser adulta, já posso fazer certas coisas que, na minha cabeça, ainda penso "não tenho idade para isso ainda" ou "ainda não posso". Não sei explicar melhor.

Quanto às inseguranças de não nos sentirmos preparados... Eu sou muito insegura em relação a muitas coisas. Sair da zona de conforto é um processo doloroso para a maioria das pessoas. Há quem se sinta bem com desafios, mas a maioria de nós não gosta de ser posto à prova, de fazer coisas que nunca experimentou antes e que dão medo e geram inseguranças. É talvez o meu maior problema na vida esta minha dificuldade em fazer coisas que me tirem da minha zona de conforto. Faço o que tenho que fazer, mas custa-me horrores. Todos os dias me levanto para fazer algo que me deixa totalmente fora da minha zona de conforto, que é o meu trabalho. Todos os dias penso que não sou capaz. Todos os dias acho que podia ter feito muito melhor e que tenho muito que aprender. Mas todos os dias aprendo mais, ganho mais confiança e mais experiência. É uma questão de habituação e de não nos deixarmos vencer pelo medo.

Coisas da Andreia disse...

Tem alturas que também penso assim enão me vejo assim porém, algum dia temos de crescer não é ? :p