quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Quando uma cara simpática é mais importante do que uma cara bonita


Sabem como temos um género de rapaz/rapariga/o que for? É muito normal que cada pessoa se sinta atraída por um determinado tipo, ou que certas características nos chamem logo a atenção. Isto não significa que as pessoas com quem de facto acabamos por ter relações cumpram esses "requisitos", até porque o exterior não é - de todo - o que mais importa no que diz respeito a compromissos. Além disso, podemos achar outras características muito bonitas, certo?
No outro dia comentava com o meu namorado que um rapaz do seu grupo de amigos faz muito o meu género (sim, eu disse-lhe isto, até porque estou LONGE de me sentir atraída pelo tal rapaz). Nem sei explicar porquê, mas a barba e "aqueles" traços em particular chamaram-me a atenção.
No entanto, mesmo que eu fosse uma rapariga solteira e livre de compromissos, acho que jamais tentaria uma aproximação com a pessoa em questão. Claro que isto é uma situação extremamente hipotética, porque namorar os amigos dos ex também é complicado (se bem que o meu namorado diz  que aceita xD), mas mesmo assim... E porquê? Apesar dos traços, ele tem uma cara pouco simpática.
Eu só o vi uma vez e estou aqui a julgar o livro pela capa, mas sabem quando alguém tem uma cara a tender para o antipático? Que não sorri? Que não transpira confiança?
Por isso, amigo do meu namorado: não vai dar entre nós. Mas é só mesmo pela tua cara de antipático, hum? Se não fosse isso, quem sabe o que poderia acontecer...? (acho que não é preciso dizer que estou a brincar)

3 comentários:

Coisas da Andreia disse...

Não devemos mesmo julgar o livro pela capa, até porque te dou o meu exemplo, há primeira vista tudo e todos me acham antipática mas depois de me conhecerem ficam com uma opinião completamente diferente :)

м♥ disse...

É daquelas coisas inevitáveis, julgar alguém à primeira vista ou pela aparência. Ainda agora uma colega de trabalho me ligou a perguntar como é que eu imaginava que era uma cliente com quem só temos falado ao telefone (e que parece um atendedor de chamadas automático) só para me dizer que a conheceu pessoalmente e não tem nada a ver! Eu achava que seria alta, magra, com unhas de gel, cheia de não me toques (a minha colega também achava), só pela forma como ela atende o telefone, quando na verdade é bem baixinha como eu e super atenciosa e simpática. É só um exemplo de como nos enganamos com as pessoas. A voz, a cara, os traços... tudo pode ser enganador. O meu namorado tem um ar pouco simpático mas é uma pessoa muito de bem com a vida, por exemplo. Eu, aparentemente, tenho cara de nojo e quase toda a gente diz que, antes de me conhecerem, pensavam que eu era nojentinha e cheia de mania (ainda há quem ache, só de ler o meu blog :p lol).

Eu sinto-me sempre mais atraída por pessoas simpáticas, independentemente de serem muito bonitas ou feias. As pessoas sobem logo uns pontos na minha consideração só por serem simpáticas, alegres e atenciosas. Tenho amigos que são o oposto, fisicamente, daquilo que me atrai mas com quem me imagino a ter um relacionamento pela forma como são, a personalidade, a cara simpática.

Sofia disse...

Bem, posso dizer-te que 99% das pessoas que acaba de me conhecer diz logo que tenho a mania e sou uma arrogante de primeira. E, ok, sou um bocadinho arrogante, confesso, mas quem me conhece bem sabe que, no fundo, sou um amor de pessoa e que movo mundos e fundos para ajudar seja quem for, sou a pessoa com quem sempre se pode contar, mesmo que eu não goste das pessoas em questão. Portanto, isto tudo para dizer que ele pode ter um ar antipático e nem ser esse o caso =P