sábado, 1 de abril de 2017

Dinâmica de casal

Ontem estava a queixar-me de que estive poucas vezes com o L. este ano. No entanto, o "problema" é bem mais profundo, porque vem de trás. Antes disso, estive quase três meses sem o ver de todo... Antes desses três meses, foram as férias do Verão e, não podendo dizer que não o vi de todo, também não posso dizer que tivemos espaço de manobra para fazermos muitas coisas só os dois - porque não tivemos. Mesmo agora, metade do tempo que passei com ele não foi propriamente passado como casal, porque o ambiente não o permite.
Isto, por muito que eu não queira, faz-me fraquejar muitas vezes. Faz-me ficar insegura, nervosa, sem rumo. Não estou a dizer que me faz querer deitar tudo a perder, mas noto-me muito mais resmungona e pessimista na nossa relação. Tudo me afecta, tudo me parece um problema. As coisas negativas são aumentadas e as positivas quase passam como despercebidas. Não sei que género de reacção é esta, talvez um mecanismo estúpido de defesa que estou a criar por me sentir triste com isto.
Eu sei realmente o que me falta. Falta-me a nossa dinâmica como casal. Falta-me o "onde vamos jantar?", "o que vamos cozinhar?", "a que horas sais que eu passo aí?", "tu fazes isto, eu faço aquilo", "na tua casa ou na minha?", "amanhã dá-me mais jeito", "vamos como?", "passa aqui rápido para eu te dar um beijinho". Um casal precisa de rotinas, precisa de uma zona de conforto boa (de onde também é muito bom sair, of course), precisa de saber que terão sempre os braços um do outro. É isso que me falta. Que nos falta.

2 comentários:

м♥ disse...

Compreendo-te tão bem! Fazem falta os momentos só a dois, de ronha, de conversas... Mesmo vendo o meu namorado praticamente todos os dias, há alturas em que me sinto assim também. Porque há dias em que estamos juntos mas estamos também com outras pessoas, então nem parece que estivemos juntos porque não tivemos oportunidade de focar a nossa atenção só no outro. Quando estas coisas acontecem, fico assim em modo "tristeza de amor", como referiste abaixo, porque parece que não tivemos tempo para sermos só nós, só um casal.

Quando voltas para Portugal?

i. disse...

Volto para Portugal no início de Julho... Mas o futuro dos dois é muito incerto. Como tu bem sabes, os empregos não estão ali ao virar da esquina, com as condições que pretendemos.