terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Há lá luz como esta


Portugal. Este país lindo, à beira mal plantado. Sem dúvida, num cantinho especial do planeta. Ah, Portugal... Que maravilha de sol que nos é presenteado na maior parte do ano. Até pode estar frio (para nós, claro, que o clima continua a ser ameno), mas o sol não nos tiram. A luz. Esta luz, esplêndida, que nos aquece do coração à alma. Por muito que as mãos estejam frias. E os pés também.
Esta luz, este sol de que vos falo, é a nossa maior bênção e a nossa maior desgraça. Basta que os dias comecem a ficar maiores para que queiramos, quais lontras, ficar de papo para o ar a produzir vitamina D. Não queremos ficar confinados a espaços fechados, para isso já nos bastam as 8h diárias mal pagas. Mas também não queremos sentar-nos num banco de jardim a ver as vistas... Não, senhores. Queremos esplanadar, queremos a boa vida a que temos direito sob esta luz digna de ser aproveitada. A que hora (de luz) do dia for.
De manhã, mais ou menos cedo, é para a bica. Podíamos beber à pressa, em casa, mas não sabe ao mesmo... Nós, portugueses, gostamos de café. Não o bebemos (apenas) para despertar. Bebemo-lo forte, com o orgulho de quem gosta dos pequenos prazeres desta vida. E gostamos dele. Por isso, saboreamo-lo. Vagarosamente. Que é assim que se define saborear. Se for numa esplanada, com o solinho a bater de frente, tanto melhor. Deixa-nos mais felizes, aquece-nos de mais formas. Os centrais e os nórdicos, com aquela mania do grab & go, perdem metade da experiência, pensamos nós... E depois de almoço a história repete-se, que são só 60 ou 70 cêntimos a mais e sabe-nos pela vida.
Ao fim do dia, a história repete-se. Não bebemos necessariamente café, temos outros prazeres. As nossas cervejas fresquinhas. Acompanhadas de um mini petisco. Sempre com a luz como companhia... Mais uma vez, pobres centrais e nórdicos. Se saírem de casa para uma esplanada é para se gelarem. Não vale muito a pena. Mas nós podemos! E, ainda por cima, a nossa cerveja é tão boa e barata... Em Happy Hour, 1€ chega para trazer dose dupla. Como não aproveitar?
Ah, Portugal. Luz bendita e maldita. Soubessem os centrais e os nórdicos o que é isto e também eles saberiam o que é a crise. No fundo, no fundo... Nós até sabemos que a causa do nosso empobrecimento é a nossa luz. Mas não nos importamos. Há lá luz como esta...

5 comentários:

Joana disse...

Vivo num país nórdico e tenho um namorado nórdico que se queixa de não termos café take-away em Portugal. Ele não sabe que tens toda a razão, mas eu sei. Não há nada como a luz e uma esplanada ou uma mesa de café. Sem pressas.

E. disse...

vivemos num paraíso! amo o nosso país! x

Meet me for Breakfast

Mary disse...

Tanta verdade no que dizes. Portugal é maravilhoso e nós portugueses somos um povo único :p

Coisas da Andreia disse...

Vivemos num paraíso é certo, mas às vezes é tão bom conhecermos sítios novos :p

Alexandra Soares disse...

E que lindo é o nosso país. Só falta queixarmo-nos menos e aproveitar mais!